Arquivo da tag: força

Você sabe o que é um treinamento de força?

01122015_Treinamento de forçaDiferentemente do que muitos pensam, existem diversos tipos de treinos que podem ser mais ou menos indicados para cada tipo de corpo. Tudo depende, é claro, do resultado que você deseja obter e da sua vontade para isso! Mas você sabe quais são os tipos de treinos na musculação?

Os principais são os de força, resistência à fadiga, reeducação da postura através do exercício e muitos outros. O treino de força é um tipo que exige muito mais de quem está treinando e é indicado para qualquer pessoa, pois visa melhorar o equilíbrio, a agilidade e demais funções que exigem força física.

O ideal em um treino de força é que ele seja feito da seguinte forma: de 1 a 6 repetições exigindo bastante do corpo, com descanso de 2 a 3 minutos entre uma série e outra.

Com o treino focado na força é possível ter uma melhora significativa na qualidade de vida, pois é possível fortalecer a musculatura e melhorar a condicionamento físico!

O que está esperando para começar agora mesmo o seu treino de força?

Recomendação de exercícios para a prática de exercícios físicos

  • Um programa de exercícios físicos objetivando saúde e condicionamento físico para adultos deve se composto por exercícios aeróbicos, de resistência muscular localizada, de flexibilidade e neuromotores (treinamento funcional);
  • Em todos os treinamentos devemos considerar as seguintes variáveis: Frequência (o quão frequentemente), Intensidade (quão forte), Tempo (duração), Tipo (modo), Volume total (quantidade) e Progresso (avanços);
  • Recomenda-se a prática de exercícios aeróbicos de intensidade moderada ≥ 30 min./dia, ≥ 5 dias/semana, totalizando ≥ 150 min./semana; de treinamento de exercícios cardiorrespiratório de intensidade vigorosa ≥ 20 min./dia, ≥ 3 dias/semana, totalizando ≥ 60 min./semana;
  • Realizar exercícios de RML (Resistência Muscular Localizada) em 2 a 3 dias/semana para cada um dos principais grupos musculares e exercícios funcionais envolvendo equilíbrio, agilidade, marcha e coordenação;
  • Recomenda-se uma série de exercícios de flexibilidade, de ≥ 2 a 3 dias/semana, por meio de alongamentos e de flexionamento para os principais grupos musculares, visando à manutenção da amplitude articular.
  • O programa de exercícios deve ser modificado de acordo com a atividade física habitual, a função física, o nível de condicionamento físico, o estado de saúde, as respostas ao exercício e os objetivos do indivíduo.

Fonte: ACSM. Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. Trad. Dilma Balteiro Pereira de Campos. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2014.

Abdômen forte é essencial para boa postura

Definir o abdômen é uma das principais metas de quem quer conquistar um corpo sarado. No entanto, as vantagens de se trabalhar esta musculatura vão muito além da estética. Músculos abdominais fortes permitem uma postura mais adequada e ajudam a proteger a coluna, facilitando também atividades de rotina.O fortalecimento da região central do corpo, formada pelos músculos abdominais, contribui para a melhora da postura ao promover maior estabilidade.
Um abdômen forte evita ainda que a coluna vertebral seja sobrecarrega durante atividades do dia a dia. Com isso, a prática de exercícios para fortalecer e defini-lo é importante estratégia, sobretudo para quem busca mais qualidade de vida.A musculatura do abdômen é como se fosse um grande retângulo plano. O músculo divide-se em três grandes grupos (reto abdominal, transverso e oblíquos), os quais podem ser trabalhados isoladamente ou em conjunto.
“É um dos exercícios mais importantes para as pessoas, pois é responsável por manter a nossa postura sempre correta, independente da faixa etária”, afirma Paulo Amaral, que apresenta algumas dicas para trabalhar diferentes áreas: abdômen reto (o popular tanquinho), transverso (musculatura profunda) e oblíquos (na região da cintura).Segundo o especialista, a conquista de um abdômen perfeito depende de uma combinação certeira: exercícios localizados em médias três vezes por semana, adoção de uma alimentação saudável e a alternância com a prática de exercícios aeróbicos de no mínimo de quatro vezes por semana com duração mínima de 10 minutos. “É importante lembrar que não adianta só fazer abdominais, mas combiná-los com exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, bicicleta ou pular corda.”PARA COMEÇARO melhor programa de abdominais é o que prioriza que cada um dos três grandes grupos musculares seja trabalhado num dia da semana:

Abdominal reto: Deite-se de costas no chão. Eleve os ombros do chão. O movimento de flexão da coluna deve acontecer sem que a região lombar perca o contato com o chão. Os iniciantes devem começar o exercício com os braços cruzados à frente do peito. Conforme o especialista, “Quando as mãos estão posicionadas atrás da cabeça, a intensidade do exercício diminui, pois o peso dos membros superiores se aproxima do eixo da coluna, afetando o torque produzido pela resistência”. Os pés podem ficar posicionados no chão ou elevados.

Transverso abdominal: É um musculo profundo, localizado abaixo dos músculos abdominais retos e oblíquos. Fortalecê-lo é importantíssimo, porque ele serve de base de sustentação para a parede abdominal, protegendo a coluna vertebral. Para trabalhar esta região são indicados exercícios respiratórios e de contração abdominal, como por exemplo, a prancha abdominal (média de 50 segundos).

Abdominal oblíquo: Por fim, há os músculos abdominais oblíquos externos e internos, que percorrem as laterais da barriga. Os músculos oblíquos internos formam a camada média da parede abdominal lateral e está localizado entre o transverso abdominal e o oblíquo externo, produzindo uma inclinação lateral da coluna, aproximando o tórax e o quadril lateralmente. São eles que, enrijecidos, definem a cintura.

É preciso dar atenção ao ritmo imposto aos exercícios. Abdominal correto é aquele que se faz lentamente. Também é recomendável a respiração torácica, inspirando pelo nariz e expirando pela boca, mantendo sempre o abdômen contraído.

A quantidade de séries e repetições depende do nível de condicionamento de cada pessoa. Uma dica do instrutor é iniciar com poucas repetições em uma única série e ir aumentando progressivamente, com o intuito de evitar lesões. O ideal é procurar um profissional de educação física para prescrever adequadamente o exercício de acordo com as suas características e objetivos.

É importante lembrar que não serão as 500 repetições diárias que vão definir o seu abdômen. “Pense na qualidade e não na quantidade”, finaliza Amaral.

Fonte: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/12/ig_paulista/229928-abdomen-forte-e-essencial-para-boa-postura.html
Material elaborado pelo Prof. Ms. Paulo Costa Amaral – CREF 023504-G/SP

Prescrição de exercícios físicos para desenvolver e manter as capacidades cardiorrespiratória, musculoesquelética e neuromotora em adultos saudáveis

Segundo recomendações do ACSM (American College of Sports Medicine), um programa de exercício físico regular deve incluir exercícios cardiorrespiratório, força, flexibilidade e neuromotor.

Exercícios cardiorrespiratório:

  • Intensidade moderada: ≥ 30 min./dia durante em ≥ 5 dias/semana, para um total de ≥ 150 min./semana; ou
  • Intensidade vigorosa: ≥ 20 min./dia de duração em ≥ 3 dias/semana, para um total de ≥ 75 min./semana; ou
  • Combinação de exercícios moderados e de intensidade vigorosa de treinamento para atingir um gasto energético total de ≥ 500 a 1000 MET/semana.

Exercícios de força:

  • Em 2 a 3 dias/semana, adultos também devem realizar exercícios de força para os principais grupamentos musculares.

Exercícios de flexibilidade:

  • Recomenda-se que seja realizado no mínimo 1 série de exercícios de flexibilidade para os principais grupos musculares (um total de 60 segundos por exercício) em ≥2 dias/semana.

Exercícios neuromotores (também conhecido como Treinamento Funcional):

  • Exercícios envolvendo as capacidades equilíbrio, agilidade e coordenação, com sessões de 20 a 30 min. de duração.

Fonte: GARBER, C.E. et al. Quantity and Quality of Exercise for Developing and Maintaining Cardiorespiratory, Musculoskeletal, and Neuromotor Fitness in Apparently Healthy Adults: Guidance for Prescribing Exercise. Medicine & Science in Sports & Exercise. v.43, n. 7, p. 1334-1359, jul. 2011.