Arquivo da tag: academia

Quais são as aulas de academia que mais emagrecem?

ginástica

Além de manter uma dieta saudável e equilibrada, para perder peso também é preciso praticar exercícios físicos. Quem quer acelerar o metabolismo e emagrecer mais rápido deve apostar em uma modalidade que promova alto gasto calórico e que, de quebra, ajude a esculpir o corpo.

Zumba

Febre nas academias, a aula de Zumba mistura movimentos de dança de ritmos latinos e internacionais, como salsa, merengue e hip hop. Segundo Raphael Rosa, especialista da modalidade, as coreografias combinam movimentos rápidos e lentos. Uma hora de aula de Zumba pode gastar até mil calorias.

Jump

Aula realizada em cima de um mini trampolim, o power jump melhora o condicionamento físico, ajuda a acabar com a celulite e emagrece. Segundo Paulo Costa Amaral, professor de educação física e consultor técnico da Contours, o power jump trabalha várias partes do corpo. O gasto calórico é de 600 a 900 kcal em uma aula de 55 minutos.

Kangoo Jumps

O calçado com moles acopladas à sola e as coreografias fáceis e dinâmicas fazem do Kangoo Jumps uma aula divertida e poderosa. De acordo com Jasper Ribeiro, da academia All Gym, em São Paulo, a modalidade ajuda a exterminar a celulite, melhora o condicionamento físico e o sistema cardiovascular e deixa o corpo torneado. Uma aula derrete até 800 kcal.

Capoeira

A mistura de arte marcial, cultura e música, fazem da capoeira uma aula que emagrece e agasta o estresse. Além de deixar o corpo mais forte e flexível, a luta brasileira promove um gasto calórico de até 670 kcal por aula.

Circo

Atividade divertida com tecidos, cama elástica e acrobacias, a aula de circo é uma ótima opção para quem deseja emagrecer e definir por meio de uma modalidade diferente. Segundo a personal trainer Iva Bittencourt, além de queimar 500 kcal, a aula exige muita força e por isso ajuda a esculpir o corpo.

Samba

Além de trabalhar todo o corpo, o samba é uma atividade física que oferece sensação de bem estar. A professora de samba Milena Nogueira afirma que a modalidade ajuda a tonificar pernas, bumbum, abdômen e braços e queima de 300 a 800 kcal por aula.

Crossfit

Uma das modalidades queridinhas das famosas, como Bruna Marquezine e Giovana Antonelli, o crossfit é um programa de atividades intervaladas de alta intensidade feitas ao longo de 30 minutos. Segundo Iva, por demandar um alto esforço, uma aula de crossfit queima até 800 kcal.

Muay Thai

Luta de origem tailandesa, o Muay Thai tem conquistado cada vez mais as mulheres por ser uma modalidade que ajuda a manter a forma e fortalecer braços, ombros e costas. Segundo o professor Gian Gaeta, a aula extermina até mil calorias e ajudaa extravasar as energias.

Squash

Jogado em dupla com raquetes em uma sala fechada, o squash está na lista de modalidades divertidas que deixam o metabolismo a mil. De acordo com Marino Oliveira, dono da rede Marino Squash (SP), a modalidade promove um gasto calórico de 1500 kcal em uma hora de aula e defini os músculos das penas, braços, ombros e costas.

Pular corda

Atividade aeróbica que aumenta a resistência cardiovascular, trabalha a coordenação e ajuda a tornear as pernas, pular corda é um exercício simples e barato. O personal trainer Oswaldo Langella explica que a prática ajuda a emagrecer porque exige um esforço corporal muito grande. “Meia hora pulando corda elimina cerca de 400 kcal”, completa.

Zumba step

Combinação das aulas de Zumba e step, a Zumba step se caracteriza por movimentos coreografados ao som de ritmos contagiantes feitos com auxílio de uma plataforma usada para subir e descer. De acordo com o professor Raphael Rosa, da academia Runner, em São Paulo, a modalidade realiza um trabalho muscular intenso, promove alto gasto calórico e melhora a frequência cardíaca.

Balé

Atividade física preferida de famosas como Letícia Spiller e Claudia Raia, o balé é uma ótima opção para quem deseja fugir das modalidades tradicionais. Segundo Pat Sauer, do Espaço de Arte Sauer Danças, no Rio de Janeiro, a dança ajuda a endireitar a coluna, enrijecer o abdômen e definir os músculos dos braços e pernas. Além disso, ela explica que é uma atividade relaxante com baixo risco de lesões.

Shbam

Em uma aula de 45 minutos de Shbam é possível eliminar 500 kcal e se divertir muito. A treinadora Bio Ritmo de São Paulo, Mônica Valladão, defini a modalidade como uma atividade para qualquer pessoa, sem restrições.

Fonte: http://www.nitratus.com.br/site/dicas/mostra.php?id=529

Execício de Step auxilia no combate ao estresse

Atividade que tem como objetivo principal enrijecer os músculos, ainda colabora para um rápido emagrecimento e a relaxa.

aula de step

Praticado com a ajuda de uma plataforma o step é um exercício muito benéfico ao corpo. Além de ajudar no emagrecimento, colabora para o desenvolvimento da coordenação motora e auxilia até mesmo no combate ao estresse. “A prática regular aumenta a eficiência do coração e dos pulmões, reduz a probabilidade de doenças cardiovasculares, treina a coordenação motora, diminui o percentual de gordura e proporciona bem estar físico e psicológico, e desta maneira, combate o estresse”, explica o consultor técnico Paulo Costa Amaral.
O treinamento produz uma resistência aeróbia, que além de auxiliar na queima de calorias facilita ao participante realizar movimentos naturais do dia a dia, como subir e descer escadas. A atividade pode ser realizada em aulas individuais ou dentro de um circuito de exercícios. Quando inserido dentro do circuito funcional, a modalidade consegue trabalhar diferentes objetivos de acordo com a necessidade de quem pratica, e também ajuda a melhorar a capacidade de realizar atividades de rotina. “No circuito a construção coreográfica dos exercícios é de acordo com as características físicas de cada um e a medida que o condicionamento aumenta, as coreografias ficam mais complexas e a plataforma do step é elevada”.
Cuidados necessários
O profissional alerta que independentemente do nível de condicionamento, o participante não deve exercitar-se em altura de plataforma que obrigue a articulação do joelho a uma flexão superior a 90 graus, quando todo o peso do corpo estiver sobre a perna que vai fazer o primeiro step para cima, isto é, quando a planta do pé está sobre a plataforma. “É muito importante realizar a atividade sob a supervisão de um profissional de educação física, pois, se feita corretamente, não gera tensão indevida sobre a coluna”. A dica para evitar qualquer tipo de mal-estar é sempre usar um tênis apropriado, monitorar o ritmo cardíaco e beber muita água.
Fonte: http://www.rac.com.br/_conteudo/2014/10/especial/estilo_rac/213723-execicio-de-step-auxilia-no-combate-ao-estresse.html

Com multibenefícios, o Jump é uma modalidade eficiente e divertida para quem quer moldar o corpo e conquistar saúde

Ajudar a emagrecer, auxiliar no combate da celulite, melhorar o equilíbrio e a coordenação motora e tonificar diferentes grupos musculares. Estes são os principais benefícios que o Jump traz em uma rotina de atividades físicas.


O Jump é um aparelho em formato de um mini trampolim, que auxilia na resistência cardiorrespiratória, tonificação muscular, equilíbrio e coordenação. Por ser uma aula dinâmica que proporciona diversão aliada ao treinamento físico, o exercício está entre os mais requisitados nas academias. O consultor técnico da Contours, rede de academias para mulheres, Paulo Costa Amaral, enfatiza ainda que o sucesso da modalidade se dá também porque ela colabora bastante no combate da celulite . “Os saltos realizados durante a aula aceleram a função de abre e fecha das válvulas dos capilares linfáticos, e isso ajuda na aceleração do sistema linfático que é responsável pela drenagem de fluídos e filtragem de derivados, combatendo a celulite”.

O treinamento com Jump proporciona ainda o aumento da aceleração gravitacional, que fortalece o sistema músculo esquelético preservando ligamentos e articulações. A ativação muscular dependerá muito da força exercida ao empurrar a lona, quanto maior o esforço, mais rápido os músculos serão ativados.  Outro benefício é que, em um único exercício, é possível trabalhar diversas partes do corpo. “A força de aceleração gravitacional é sentida pelo corpo inteiro então todas as partes são atingidas, principalmente os membros inferiores, como músculos quadríceps, glúteos, abdutores e panturrilhas”, comenta Amaral.

Segundo o professor, a atividade pode ser feita de forma exclusiva, em uma aula focada, ou incluída em um circuito funcional, com atividades complementares, trabalhando diferentes objetivos e melhorando a capacidade de realizar atividades de rotina, como agachar e levantar. “Incluir o Jump em circuitos é uma tendência que observamos em vários países. As alunas gostam muito, pois além de ser uma atividade eficiente para atingir resultados, quando combinada a outros exercícios, ela deixa o treino muito mais dinâmico.”

Segundo o educador físico, se a modalidade for praticada de 3 a 4 vezes por semana, dentro de um circuito de 30 minutos, a aluna conseguirá atingir objetivos dos mais variados, como emagrecimento, postura, equilíbrio e definição muscular.

Autor: Prof. Ms. Paulo Costa Amaral

Fonte: http://maisindaia.com.br/saude/2014/09/com-multibeneficios-o-jump-e-uma-modalidade-eficiente-e-divertida-para-quem-quer-moldar-o-corpo-e-conquistar-saude/

Gestão de Academias: Desenvolvimento de competências gerenciais e organizacionais

Com o aumento do número de academias no Brasil, cresce também o número de profissionais que estão envolvidos com gestão, sendo necessário o desenvolvimento de competências gerenciais para assumir esta função.

A competência é conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes (conhecido como CHA), baseado nos resultados, e esta relacionado com o desempenho na realização de uma tarefa ou em determinada situação.

Nas academias, é importante o alinhamento das competências às necessidades estabelecidas pelos cargos, ou seja, a referência que baliza o conceito de competência é o conjunto de tarefas pertinentes a um cargo.

A construção das competências do gestor de academia não se limita a um estoque de conhecimentos teóricos e empíricos detido pelo indivíduo, nem se encontra encapsulada na tarefa, mas esta associada a verbos, conforme quadro a seguir:

Competências para o gestor de academia
Saber agir. Saber o que e por que faz. Saber julgar, escolher, decidir.
Saber mobilizar recursos. Criar sinergia e mobilizar recursos e competências.
Saber comunicar. Compreender, trabalhar, transmitir informações, conhecimentos.
Saber aprender. Trabalhar o autoconhecimento e a experiência, rever modelos mentais. Saber desenvolver-se.
Saber engajar-se e comprometer-se. Saber intraempreender (empreendedor interno) e comprometer-se.
Saber assumir responsabilidades. Ser responsável, assumindo os riscos e consequências de suas ações.
Ter visão estratégica. Conhecer e entender sobre a gestão da academia, o seu ambiente, identificando oportunidades e alternativas.

Do lado da academia, as competências do gestor devem se relacionar com as competências organizacionais, descrita como os valores individuais da empresa, agregando valor econômico para a academia e valor social para os colaboradores e clientes, também consideradas competências requeridas e comuns a todos os colaboradores da academia, conforme segue abaixo:

  • Competências sobre processos: os conhecimentos do processo de trabalho.
  • Competências técnicas: conhecimentos específicos sobre o trabalho que deve ser realizado.
  • Competências de serviços: aliar à competência técnica a pergunta: qual o impacto que este serviço ou produto terá sobre os clientes externos e internos?
  • Competências sociais: saber ser, incluindo atitudes que sustentam os comportamentos das pessoas, incluindo as competências de autonomia, responsabilização e comunicação.

Segundo esta abordagem, a academia define a sua estratégia e as competências necessárias para implementá-las, num processo de aprendizagem permanente com os seus colaboradores.

Mas como as pessoas aprendem e desenvolvem as competências necessárias à academia? Para responder a esta questão é necessário identificar o tipo de conhecimento necessário para o processo de desenvolvimento de competências das pessoas, através da educação formal (aprendizagem estruturada e proporcionada pelas Universidades, Faculdades ou Centros Educacionais), educação continuada (refere-se a qualquer tipo de aprendizagem através de leituras e em curso de pós-graduação e/ou de aperfeiçoamento), experiência profissional (atuação prática envolvendo as áreas operacionais, táticas e/ou estratégica), e/ou experiência social (relacionamento e atendimento ao cliente), conforme quadro abaixo:

Tipo Função Como Desenvolver
Conhecimento teórico. Entendimento, interpretação. Educação formal e continuada.
Conhecimento sobre os procedimentos. Saber como proceder. Educação formal e experiência profissional.
Conhecimento empírico. Saber como fazer. Experiência profissional.
Conhecimento social. Saber como comportar-se. Experiência social e profissional.
Conhecimento cognitivo. Saber como lidar com a informação, saber como aprender. Educação formal e continuada, e experiência social e profissional.

Observa-se assim, a união de situações de aprendizagem que podem propiciar a transformação do conhecimento em competência. Esta transformação só acontece em contexto profissional específico, pois a realização da competência deverá não apenas agregar valor ao gestor, mas também à academia.

Balanced Scorecard (BSC) como ferramenta de gestão estratégica em Academias

Este artigo tem o objetivo de propor uma ferramenta de gestão estratégica, denominada Balanced Scorecard (BSC), no gerenciamento de academias, desenvolvida pelos autores Robert S. Kaplan e David P. Norton, professores da Harvard Business School, no inicio dos anos 90.

O BSC é um modelo de avaliação de desempenho organizacional que procura ir além das informações produzidas pelos indicadores financeiros tradicionais, uma vez que estes indicadores por si só, são incapazes de avaliar os impulsionadores de rentabilidade no longo prazo.

Os seguintes conceitos norteiam esse modelo:

  1. Definir metas para dar foco ao negócio;
  2. Desenvolver a liderança da alta direção e alinhar programas e investimento por meio de ações, não somente por ordens e palavras;
  3. Promover o aperfeiçoamento das habilidades dos colaboradores;
  4. Direcionar com eficiência o processo de alocação de recursos e capital;
  5. Obter clareza nas informações e consenso no tocante à estratégia;
  6. Comunicar a estratégia corporativa a todos os níveis da estrutura organizacional;
  7. Alinhar objetivos e metas estratégicos com indicadores e incentivos eficazes.

Enfim, é uma sistemática que auxilia a traduzir sua estratégia em objetivos operacionais, que direcionam desempenho e comportamento, obtendo informações de fontes diferentes. Cada fonte representa uma dada perspectiva na implementação e avaliação das estratégias adotadas pela empresa:

BSC

  • Perspectiva Financeira: O setor financeiro é o encarregado das medições financeiras, como geração de fluxo de caixa, lucro operacional, retorno sobre o investimento, valor do acionista, enfim, avalia a sobrevivência da empresa, o sucesso atual e sua prosperidade.
  • Perspectiva Cliente: Avaliar a participação de mercado e as estratégias de manutenção e satisfação dos clientes. Geralmente as preocupações dos clientes são classificadas em quatro categorias: tempo, qualidade, desempenho e serviço.
  • Perspectiva Processos Internos do Negócio: Construir indicadores que avaliem o processo de lançamento de novos produtos, a proporção das atividades que agregam valor em relação as que não agregam, o grau de eficiência produtiva, os serviços pós-vendas realizados, o gerenciamento da marca e a manutenção de equipamentos e infraestrutura.
  • Perspectiva Aprendizado e Crescimento: Identifica a capacidade da empresa em gerar crescimento e melhorias de médio e longo prazo. As três fontes principais, neste caso, são pessoas, sistemas e procedimentos organizacionais, formando a base da melhoria da qualidade e da inovação. Nesta perspectiva os indicadores irão mensurar a capacidade da academia em manter seu estoque de talentos com alto índice de motivação e criatividade, pois só os recursos humanos são capazes de elaborar novas estratégias na busca do aumento do grau de competitividade da empresa.

O alinhamento do BSC com a estratégia empresarial inicia-se com a definição da missão, visão e dos objetivos estratégicos do negócio em cada uma das quatro perspectivas. Na sequência realiza-se uma análise dos fatores críticos de sucesso para o atingimento dos objetivos estratégicos, selecionam-se indicadores de desempenho e os responsáveis pela mensuração em cada área, para obter-se o feedback da implantação e sucesso da estratégia.

A implementação desta ferramenta de gestão estratégica demonstra de forma transparente como as decisões da academia podem produzir efeitos não só sobre seus próprios resultados, mas também em toda a estratégia corporativa.

“O grande desafio dos gestores de academia não é decidir o que a empresa deve fazer no futuro, e sim, o que fazer hoje para preparar a empresa para as incertezas no futuro!”